//
you're reading...
Uncategorized

Poesia de um agricultor

 

Poema escrito pelo agricultor Lucimar Barros da Silva, que, como diz no
documentário À Margem do Xingu-vozes não consideradas,“deságua as dores na ponta da caneta”.

“Eu sou um agricultor que em muitos momentos escrevo o que estou passando e sentindo.

Na minha vida e de muitos destinos!

Em muitos momentos da nossa luta em defesa da Mãe Natureza sinto e tenho a necessidade
de falar para muita gente que está sem informações ou são arrogantes querendo nos
intimidar.

É uma batalha muito forte e o inimigo é incompreensível que está fazendo nesse planeta
que chegará a sua morte.

Ainda bem que chegou o amigo que tem coragem para nos ajudar e reconhece que essa luta
é de todos nós e não podemos fraquear.”

Paulínia, 14 de julho de 2011.

Discussion

4 thoughts on “Poesia de um agricultor

  1. Lucimar, você é demais!!!!

    Posted by Rafael | November 28, 2011, 23:36
  2. Continue acreditando Lucimar! Estamos com vc na luta! Quem consegue poetizar em meio a tudo isso, só pode ter bom coração…

    Posted by Isabel | November 29, 2011, 00:27
  3. O Luci é um cara maravilhoso mesmo. Numa tarde lá em Altamira, ele ficou me falando as poesias dele.
    A garra desse homem e o brilho do sol naqueles olhos me fizeram ter certeza: que verde que nada, a cor da esperança é azul!

    Xingu Vivo Para Sempre!

    Posted by Loló Fulô de Lima. | December 8, 2011, 04:06
  4. parabéns tio (:

    Posted by Cleyson Morais | February 9, 2012, 13:38

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: